quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Este é um assunto importante. Muito importante! Nós, que temos problema de coluna, pensamos o tempo inteiro o que podemos fazer para que tudo fique melhor. É ou não é?Pois então, o que posso dizer, por experiência, é que o Pilates realmente me ajudou muito. A postura melhorou, minha musculatura se fortificou e quanto as dores então, nem se fala, diminuíram consideravelmente. A verdade é que só tenho elogios a fazer. Por isso, conversei com o fisioterapeuta e diretor técnico do Espaço Vitta, que fica em Copacabana no Rio de Janeiro, para ele explicar um pouco melhor para nós, sobre esta técnica tão importante. Vejam a entrevista abaixo:

Me fale um pouco sobre a técnica que utiliza com o Pilates, por favor.
R: Criado pelo alemão Joseph Pilates, o método Pilates é um sistema completo de condicionamento físico e reeducação postural. Com aproximadamente 500 exercícios realizados no solo e em aparelhos, o método atende pessoas de diversas idades e diferentes realidades. Os praticantes conquistam um sensível aumento de força e flexibilidade, aliviam ou eliminam dores diversas, corrigem a postura entre outros benefícios. Os exercícios do método Pilates são realizados com poucas repetições e alta qualidade de execução, o que possibilita uma prática completa, sincronizando conscientemente corpo e mente. Cada profissional adequa suas aulas às suas técnicas profissionais. No meu caso, como fisioterapeuta, busco mesclar diversas técnicas de terapia manual juntamente com conceitos de outras técnicas de reabilitação com o RPG e também exercícios funcionais ao método Pilates


Na sua opinião o Pilates é importante para casos de escoliose?
R: Sem dúvida alguma o Pilates é um método muito indicado para se trabalhar distúrbios posturais. Pelo fato de utilizar os princípios que envolvem a manutenção de uma boa postura, como: tônus muscular global, flexibilidade e força abdominal, se tornou um dos métodos mais eficazes de trabalho postural. Vale frisar que em determinados casos a curvatura está consolidada de tal forma e devido a diversos fatores, que não se pode prever ou afirmar se terá ganho ou recuperação na redução da angulação dessa curva funcional ou patológica. Porém, na maioria dos desvios posturais funcionais, o Pilates consegue um excelente resultado na melhoria e manutenção postural.



Ele ajuda a diminuir as terríveis dores na coluna?
R: Sem dúvida que sim. O fato do Pilates trabalhar músculos específicos responsáveis pela manutenção da contração e de tônus abdominal, juntamente com movimentos que visam o ganho de flexibilidade e tônus muscular global, e isso tudo seguindo uma respiração específica, faz com que o Pilates seja um método de trabalho muito eficaz para, no mínimo, uma considerável redução das dores na coluna.


A partir de quantos anos é indicada a prática do Pilates (levando em conta crianças e adolescentes com escoliose)?
R: Bom, essa questão é muito importante. Sabe-se que quanto mais cedo e precoce se atua numa mudança de padrão errado de postura, melhores são os resultados. Porém, o fator idade deve ser levado em consideração. Pelo fato de que a maioria dos espaços não está preparada para oferecer um trabalho direcionado a crianças, esse trabalho fica um tanto quanto aquém do que deveria ser. Por ser um trabalho muito específico e por se tratar de um perfil de cliente muito jovem, o trabalho deve partir de um foco lúdico, com brincadeiras onde os movimentos realizados pelas crianças ou pelos jovens seja de menor informação técnica e com mais execução física. Não se pode abordar o caso de desvio postural em uma criança ou em um jovem da mesma forma que se abordaria em um adulto com riquezas de informação técnica. Por isso, o trabalho nesses casos deve ser feito de forma individual e por um profissional que antes de qualquer coisa se identifique com crianças e jovens e que além da formação no método Pilates tenha preparo profissional para se tratar distúrbios posturais.

Ele ajuda no pré e no pós operatório de coluna? De que forma?
R: Sim. Por meio de informações técnicas e de um trabalho muscular direcionado, aliado a exercícios e informações, visando o ganho de flexibilidade e o ritmo da respiração. Isso tudo sendo seguido por princípios de encaixes específicos como ombros e quadril. Se obtém um nível de conhecimento corporal e consciência postural que é de extrema valia nos casos de pré e, principalmente, de pós operatório de coluna. A consciência corporal que se consegue com esse trabalho, ajudará muito nas fases seguintes.

A pessoa que usa colete para correção de desvio pode fazer Pilates?
R: Bom, primeiramente deve-se submeter esse paciente a uma avaliação minuciosa e detalhada realizada por um médico ortopedista e um fisioterapeuta.  Esses profissionais avaliam dentro de suas especialidades o caso em questão e munidos de resultados de exames de imagem decidem qual seria a melhor conduta de tratamento e trabalho a ser seguida por esse paciente que usa colete. O Pilates pode ser uma dessas indicações de conduta de trabalho, porém apenas esses dois profissionais estão aptos a definir essa indicação.

Quais profissionais podem trabalhar com o método Pilates?
R: Essa pergunta é muito importante e deve ser levada como principal fator na hora de se buscar um local para praticar Pilates. O método é ensinado por profissionais ligados à saúde, educadores físicos e profissionais ligados a dança.  O mais importante nisso é frisar a necessidade de se procurar o profissional mais indicado para o seu caso e suas necessidades. Como também é dever do espaço (Studio) informar ao cliente com qual desses profissionais ele será orientado durante a sua prática com o método. Não se deve “empurrar” o paciente para a turma que ainda tem vaga e com qualquer profissional, que na maioria das vezes, não é o indicado para orientar e buscar os resultados que procura. 


Dr. Bruno Rocha Padilha
Fisioterapeuta
Diretor Técnico do Espaço Vitta – Fisioterapia e Pilates

falecom@espacovitta.com