quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Meninos também sofrem...

Oi pessoal. Hoje eu quero mostrar para vocês a mensagem que recebi esses dias. É do Fernando, um menino que tem escoliose desde os 4 anos. Hoje ele tem 23.

Eu já estava procurando uma boa história masculina para contar aqui no blog. Afinal, apesar da deformidade ser muito mais comum em meninas, os meninos também sofrem. Vejam que exemplo ele é:


"Oi Julia, parabéns pelo blog! Sem dúvida, o Dr. Landim é uma das melhores opções e as instalações do Hospital Oswaldo Cruz são ótimas também. Vou relatar aqui meu caso, brevemente, para os que tiverem alguma dúvida sobre que médico escolher para dar este passo importantissimo e crucial na vida de uma pessoa que tem escoliose. O Dr. Landim foi quem fez minha segunda cirurgia. Isso mesmo, fiz duas cirurgias, uma com 13 anos e outra com 15. 
A primeira (em 2001) tivemos que contratar o médico responsável pela monitoração da medula pela Alemanha, pois ainda não era tão comum no Brasil. 
Fiz a cirurgia com um médico muito bom também. 
A segunda, foi quando tivemos mais problemas para escolher o médico, devido a técnica que cada um indicava para meu caso. 
Minha escoliose foi diagnosticada quando eu tinha 4 anos e aproximadamente 30 graus. Muitos queriam colocar o colete desde aquela época, mas meus pais acharam melhor tentar outras técnicas, porque com aquela idade seria muito mais difícil, do que passar por isso na adolescência.
Com 9 anos, mesmo depois de todos os métodos, tentativas de tratamentos e esportes possíveis, que existiam no Brasil naquela época, a curva evoluiu e já estava em 48 graus.
O colete, como você bem disse, foi um mal necessário. Estive com ele até os 12 anos, quando já não adiantava mais, nem para reduzir a curva e nem para manter nos 52 graus da época.
Com treze anos operei.
Depois de toda a recuperação e a melhora significante no primeiro ano pós cirurgia, a escoliose avançou para as poucas vértebras onde não chegavam as hastes implantadas.
Moral da história, a possibilidade de uma segunda cirurgia, super difícil de acontecer, virou realidade.
Tínhamos duas opções. A primeira seria um "remendo" da haste com outra haste e o risco de acontecer o fenômeno "tesoura" (quando a união entre as hastes antigas e as hastes novas "quebram" como o movimento de uma tesoura). A segunda (escolhida), era mais difícil, com mais riscos e mais problemas para encontrar o médico apto para este trabalho. Seria necessário tirar tudo o que tinham feito dois anos antes e fazer outra vez, dessa vez, pegando o máximo de vertebras possível.
Depois de uma busca árdua por médicos ortopedistas com a qualificação que era necessária para este tipo de cirurgia, finalmente chegamos ao Dr. Landim. Ele foi quem fez o desfecho desta historia difícil, que durou intensamente na minha vida por mais de 11 anos e continua aqui, porque é uma experiência que faz parte de você e que carregamos para sempre, convivendo com seus benefícios e suas limitações.
É por este motivo que eu indico cegamente o Dr. Landim, um médico super capacitado que fez que uma cirurgia complicada e difícil como esta parecesse uma cirurgia com o mínimo risco. Ele transmitiu uma tranquilidade e principalmente uma confiança médico-paciente impressionante .


Parabéns pelo seu blog. Eu espero que seu livro possa ajudar a muitas pessoas que passam por isso nos dia de hoje de uma maneira mais fácil que as que passamos no passado."

Bjs,

Fernando
23 anos

22 comentários:

Anônimo disse...

Fernando, que impressionante, eu como mãe da Julia sei bem o dia a dia das expextativas e das duvidas que a escoliose traz para vocês e tb para nós da familia, ainda mais tão jovens. Que bacana que você está bem e vida longa ao Dr Landim que é um gênio e muito querido

Fernando Sales disse...

Muito obrigado! E fico feliz em poder ajudar. Pode deixar que agora que descobri seu blog vou acompanhar sempre as novidades.

Bjs,

Fernando

Julia Barroso disse...

Maravilha Fernando, venha sempre!

Um bj

Patricia Italo Mentges disse...

Bom dia Fernando,
um relato como o seu tem grande impacto e influencia de forma positiva, é motivador.
Desde que a Julia criou esse Blog o horizonte de esperança de muitas pessoas ganhou amplitude.
Vocês estão de Parabéns!!!!!

Julia Barroso disse...

Obrigada pela força de sempre Patricia!

bjsssss

Menina Azul disse...

Maravilhoso ler o depoimento desse guerreiro, e veio num momento crucial da minha vida, pois logo terei de passar pela 2ª cirurgia de escoliose em menos de 1 ano.
Suas palavras me trazem mais força, me fazendo sentir que não estou tão só assim!
Abraços, e obrigada a Júlia por compartilhar o caso!
;)

Julia Barroso disse...

Oi Anna, jura que vc terá que operar novamente? O que houve meu Deus?

Me conta.....

bjs

blogger disse...

olá Meu nome é sidmar sou residente de Limeira - SP, tenho 33 anos e tenho escoliose dorso lombar em formato C do lado esquerdo com rotação de vértebra, eu descobri o meu problema quando eu tinho 18 anos quando fiz exames para o alistamento no entanto eu não sentia dor, eu trabalho desde os meus 14 anos eu uma fabrica de bijuteria, quando descobri o problema a 17 anos atrás, tive que entrar em um plano medico pela unimed, o médico fez radiografias e me encaminhou para um especialista em escoliose em campinas, o especialista de coluna mandou os exames para são paulo para uma junta médica, os médicos disseram que nem a cirurgia adiantava, porque eu poderia morrer ou ficar paralítico então me dispensou e disse que eu poderia ter uma vida normal, assim desanimei e não fui mais atrás, mas uns 3 anos depois começei a sentir dores, então fui no medico denovo ele queria me aposentar e acabei ficando afastado por uns 3 anos mais ou menos, os medicos do inss faziam pouco caso, assim fiquei tão frustado com o problema que eu resolvi voltar a trabalhar fiquei mais uns 4 anos trabalhando mas em serviço sossegado sentado; ultimamente eu venho pesquisando sobre a cirurgia, pois agora existem as cirurgia minimamente invaziva, eu não tenho certeza mas eu queria saber se realmente existe riscos ainda pra mim. pois é muito ruim conviver com este problema,no entanto as vezes tenho dores até estrala minha coluna, agora estou desempregado, e fico com medo de que não consiga mais arrumar emprego.

Julia Barroso disse...

Oi Sidmar, obrigada por compartilhar seu relato aqui!

Por que vc não procura um bom médico para a partir de agora tomar conta do seu caso?

Quantos graus vc tem?

bjs Julia

blogger disse...

oi Julia, olha eu nem sei mais quantos graus que está, mas, será que a cirurgia poderá sanar este problema,eu nem fico sem camisa perto dos outros, até em praia que eu tenho vontade de ir eu não vou porque tenho vergonha, e isso me incomoda muito eu pergunto: Será que estes médicos não estão equivocados em dizer que poderia morrer ou ficar paralítico, e a cirurgia minimamente invasiva existe para escoliose e no sus? eu teria coragem de fazer a cirurgia se não me trazer estes riscos; O que você me diz?

Julia Barroso disse...

Oi Sidmar, eu nunca escutei falar nesta cirurgia minimamente invasiva. A cirurgia de escoliose é complexa e delicada. Porém, a chance de sucesso é muito alta. Acho mesmo que vc deve procurar um médico para cuidar do seu caso e de repente te indicar a operação. Não dá para viver assim, como vc está.

Quanto aos riscos, existem sim alguns, mas como te disse a chance de sucesso é bem maior. bjs

blogger disse...

Puxa Julia obrigada por sua ajuda, se eu fizer esta cirurgia tenho certeza que minha auto-estima vai subir muito, mas depois da cirurgia eu poderei trabalhar e ter uma vida normal?

Julia Barroso disse...

Imagina Sidmar. Estou aqui se precisar!

Eu fiz a cirurgia e tenho uma vida totalmente normal.

beijos

blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julia Barroso disse...

Oi Sidmar! O relato do fernando é realmente emocionante.

Não tenho msn. Se quiser me adiciona no facebook!

bjs

blogger disse...

olha muito bom ter te conhecido e este blog também, fiquei impresionado com o relado do Fernando, ele citou o seu médico Dr Landim, parece ser um bom médico segundo o relato dele, Será que ele atende pelo sus?
Eu até hoje não conheci pessoalmente alguém que more aqui em minha cidade e que tenha escoliose como no meu caso que só cirurgia para resolver, bom a internet nos aproximou para ajudarmos uns aos outros né obrigado, olha se você tiver msn e quiser me adicone ok meu msn é: pew_sid2008@hotmail.com um grande abraço.....

Fernando Sales disse...

Oi Sidmar!

Até onde eu sei Dr. Landim não atendia nem por convenio (mas isso já fazem uns bons anos, é o caso de ligar e perguntar).
Qto a cirurgia minimamente invasiva, há muito tempo não ouvia falar dela.
Quando operei pela primeira vez essa cirurgia estava em fase de testes (o minimo para que uma técnica nova possa ser feita pelos ortopedistas que quisessem se especializar, no caso qualquer cirurgia desse tamanho requer, precisa de um estudo em pacientes e a evolução pós operatoria da técnica em questão pelos 10 anos seguintes a cirurgia).
Então, quando operei pela primeira vez nos consultamos com a equipe que desenvolvia esta técnica en San Francisco (relizada a laser, como uma laparoscopia, a cirurgia era feita um pouco mais embaixo da axila).
Infelizmente na época a fase de testes estava em 2 anos, o que foi descartado diretamente por muitas "segundas opiniões" que procuramos.
Não sei como estará atualmente esse caso, mas se essa técnica desse certo seria um avanço ainda maior para os que sofrem dessa doença.
Júlia, me desculpe pela intromissão, mas já que vc falou que não conhecia, achei que vc gostaria de mais uma informação para este seu estudo que tem ajudado tantas pessoas.

Sidmar, força! Não podemos perder a fé.

Julia, beijos.

Fernando

Julia Barroso disse...

Oi Fernando, sem dúvida. Foi muito bom vc ter falado sobre essa cirurgia, porque agora vou correr atrás de informações aqui para o blog. Imagina se ela já estiver sendo realizada em algum lugar???

Seria uma evolução e tanto....

Espero conseguir encontrar informações precisas.

um bj e muito obrigada!!!

Julia Barroso disse...

Fernando, vc lembra o nome do Hospital ou Clinica que foram em Sao Francisco?

bjs

Fernando Sales disse...

Oi Julia,

teria que confirmar com meu pai, mas acho que já da pra adiantar que parece que foi uma técnica desenvolvida (ou melhor investigada) pela University of California - San Francisco Medical Center.

Deixo tbem o nome em Inglês:

Minimally Invasive Thoracoscopic Surgery for Scoliosis

Isso despertou minha curiosidade também agora depois de tantos anos. Pelo que pude notar olhando rapidamente pelas entrevistas aqui na internet, já estão falando bastante desta técnica por aqui na Europa (na España em concreto parece ser em Valencia onde estão os especialistas), mas ao que parece está mais divulgada nos EUA mesmo.

E realmente, pelo que pude confirmar (pode ser de ajuda) os estudos começaram em 1998.

Bjs e boa noite.

Julia Barroso disse...

Muitooooooooo obrigada Fernando! Vou atrás disso.

Excelentes infos....

Vc é show de bola!

bjao

sandrose senai disse...

julia como faço para conseguir o tel do dr landim.. meu filho ta com 60º de escoliose e não sei o que fazer, ninguem quer operar

sandro 11 9-9981-8767

Postar um comentário